Foto-unboxing do iPhone 12 Pro (azul pacífico)

 


Com o ótimo feedback que tive relativo ao foto-unboxing do Apple Watch Series 6, cá estou de novo, mas agora para o iDevice do momento: o iPhone 12 Pro!

Apesar de ter feito a encomenda no site da Apple no dia e hora em que as pré-reservas começaram, tive vários contratempos durante o processo, com erros sucessivos no site, o que fez resvalar a data de entrega para novembro. Por isso, só esta semana coloquei as mãos no meu iPhone 12 Pro. Versão de 128GB na nova cor azul pacífico.

Enquadramento feito, estas são as imagens do unboxing:













Anteriormente tinha um iPhone 11 Pro e eu notei de imediato a diferença de tamanho entre ele e este 12 Pro. O ecrã está maior, mas como as bordas não diminuíram, a Apple teve de aumentar igualmente o tamanho de todo o dispositivo, ainda que não de forma muito expressiva.

Porém, acredito que muitas pessoas irão, tal como eu, perceber logo a diferença com o iPhone na mão. Por isso, se queres comprar o novo iPhone, mas vens de um 11 Pro e já achavas que este estava no limite do tamanho ideal para ti, então o melhor é aguardares mesmo pelo iPhone 12 mini - eu próprio estou a considerar fortemente trocar para o mini quando sair.

Dito isto, a fusão dos designs do iPhone 4 e 5 que a Apple aplicou no iPhone 12 faz com que seja o mais bonito de sempre no iPhone. É como se sentíssemos um chamamento (provavelmente do Diabo) para usá-lo sem qualquer proteção, de tão belo que é, mas sinceramente não tenho coragem. Olhando em perspetiva, nem acredito que a Apple teve tanto tempo a vender iPhones com o design do 6, que é simplesmente horrendo. Assim, acho que vale a pena ficarem com imagens em mais detalhe deste lindíssimo equipamento.







Por fim, gostava ainda de acrescentar nestas primeiras impressões de que, por incrível que pareça, consigo notar melhorias de performance em relação ao iPhone 11. A Apple sempre melhora o desempenho dos seus processadores de geração para geração, mas salvo raras exceções, isso não se nota no uso do dia-a-dia entre dispositivos de gerações consecutivas. Onde noto a maior diferença é em abrir os menus contextuais, antigamente acionado pelo 3D Touch. Por exemplo, quando deixo o dedo em cima de uma notificação, o conteúdo dessa notificação é carregado bem mais rápido do que no iPhone 11.

A abrir apps também se notas melhorias, mas aí só o “olho” mais atento conseguirá ter essa perceção.

Para já estas foram as minhas primeiras impressões, ainda não testei a fundo coisas como autonomia e fotos, mas conto ter feedback para breve!

Mensagens populares deste blogue

Algumas notas sobre o evento Apple do iPhone 12

MB Way: transferências são agora gratuitas, mas com limites

Duas propostas para o iOS 15